O conceito foi idealizado na primavera em 2017, o ano da celebração do Bicentenário da Missão artística Francesa no Brasil, para criar uma pintura monumental no galpão da UTOPIA , no novo boulevard Olímpico.

O projeto é duplo combinando escravidão e direitos humanos :

 

- Tem 10  imagens de Debret –  o grande aquarelista e historiador francês do século 19, Jean Baptiste Debret, revisitada por 6 pintores cariocas: Aira, Afa, Gil, Meton, Lya e Ral

 

- E, do outro lado, tem 11 colonas em cerâmicas sobre as questões atuais dos direitos humanos do século 21, que foram pintados por centenas de jovens das escolas municipais de Rio de Janeiro.

 

Inauguração com o Prefeito de Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, o Embaixador da França no Brasil, Laurent Bili, a Secretaria da Cultura de Rio, Nilcemar Nogueira, o Consul da França, Brice Rocquefeuil, o Juiz Siro Darlan, o adido Cultural e de ação social,  Guillaume Pierre, o Presidente da Cdurp,  Antonio Carlos Mendes Barbosa, o diretor do Museu Histórico Nacional, Paulo Knauss, o Consul geral de Belgica Jean paul Charlier e os jornalistas e muitos a gente !

 

 

 

Escolas Municipais da zona norte participantes no projeto: E.M. Pace, E.M.Jean Mermoz, E.M.Oswaldo Cruz, E.M.Pernambuco, E.M. Vinicius de Moraes, E.M. Pernambuco e a Creche municipal Geralda de Jesus Aleixo

 

 

 

 

 

Assim as crianças e os artistas participantes, se reapropiaram a sua historia. As pessoas estão convidadas à pensar a situação atual e passada, dessas questões de liberdade, igualdade, dignidade, educação, solidariedade e justiça.

 

 

As imagens originais de Debret são reproduzidas e inseridas nos painéis de cerâmicas.

 

 

Produção das obras sobre direitos humanos nas colonas com o trabalho dos jovens das escolas municipais: Pace, Jean Mermoz,  Oswaldo Cruz , Vinicius de Moraes,  Pernambuco e a Creche municipal Geralda de Jesus Aleixo.

 

 

 

 

Tous droits réservés

 

© Association Inscrire 2017